Assembleia delibera continuidade da Greve até a próxima sexta, 15

Em Assembleia de Greve Unificada, na manhã desta segunda-feira, dia 11 de dezembro, os Técnico-Administrativos em Educação da base do SINDIFES - UFMG, CEFET-MG, UFVJM e IFMG - deliberaram a continuidade do movimento grevista até a próxima sexta-feira e o alerta máximo para a possível votação da reforma da previdência nesta semana.

Ficou marcado uma nova Assembleia na próxima sexta-feira, dia 15 de dezembro, às 9h, para deliberar sobre a continuidade ou não da Greve. A assembleia está pré-marcada para o saguão da Reitoria, caso não seja possível agendar auditório. É importante que todos cheguem no horário.

Informes locais

Cristina del Papa, coordenadora geral do SINDIFES, lembrou que toda a movimentação contrárias as ações da Polícia Federal na última quarta, dia 6, não são contra as investigações. "Tem muita gente falando bobagem por aí. Não somos contra as investigações, somos contra a forma que foi feita, retirando os direitos constitucionais e usando de brutalidade física e psicológica. As investigações devem ser conduzidas dentro da lei", afirmou ela.

A coordenadora ainda avaliou que se fizeram isto com o reitor e a vice-reitora, que são pessoas públicas e ocupando cargo importantes, nada os impede de fazerem com os demais. "Não estamos em um ditadura, mas estão agindo como. Impediram eles de serem acompanhados por um advogado e de, ao menos, saberem porquê estavam sendo presos", finalizou.

Nos próximos dias serão realizados atos em defesa da Democracia e contra esta ação. Hoje, dia 11, será realiza uma Assembleia da Comunidade Universitária a partir das 17h, na praça de serviços da UFMG. Os estudantes fizeram a convocação e o SINDIFES está tentando reagendar para às 16h.

Também hoje, na Assembleia Legislativa, às 17h30, a Comissão Extraordinária das Mulheres se reúne no Auditório José de Alencar. Na reunião, que terá a presença da ex-presidenta Dilma Rouseff, será denunciada a forma que a vice-reitora Sandra Goulart, e as ex-vice-reitoras Rocksane Norton e Heloísa Starling foram conduzidas.

Dilma Rousseff participará de audiência na Assembleia

Em Brasília, no dia 13, será realizada uma Audiência Pública sobre a adoção de medidas cautelares coercitiva violadoras de direitos e da dignidade humana, às 14h30, no Anexo II, plenário 1. O SINDIFES e a FASUBRA terão representantes na mesa.

Requerimento e pauta da reunião da Câmara

Informe nacional

A assessoria jurídica nacional da FASUBRA Sindical apresentou uma petição ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ) no dia 4 de dezembro, sobre a quebra do Termo de Acordo por parte do governo federal, assinado após a greve de 2015. De acordo com o relator do requerimento, o ministro Napoleão Nunes Maia Filho, o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e o Ministério da Educação tem o prazo de cinco dias responder diante da justiça.

Comissão de Educação da Câmara dos Deputados visita a UFMG

O deputado federal, Reginaldo Lopes, participou parcialmente da Assembleia e disse que está acompanhando o ocorrido na UFMG e que irá trabalhar para que os excesso sejam apurados. Segundo ele, a ação foi um claro ataque à imagem das universidades públicas e não condiz com a conduta de investigação em um regime democrático. O deputado estava na UFMG para um reunião com o reitor, prof. Jaime Arturo Ramires, e a vice-reitora, Sandra Goulart Almeida; também participaram as deputadas Jô Moraes e Margarida Salomão, além da coord. do SINDIFES, Cristina del Papa.