Categoria aprova pré-candidatura de Cristina del Papa à deputada Federal


Em Assembleia, na manhã desta quinta-feira, 3 de maio, mais de 150 Técnico-Administrativos em Educação da base do SINDIFES, com representação das quatro bases (UFMG, CEFET-MG, UFVJM e IFMG), discutiram e aprovaram a pré-candidatura da coordenadora geral do SINDIFES, Cristina del Papa, à deputada Federal. Na ocasião também foram repassados os informes sobre as 30h e o Ponto Eletrônico na UFMG.

Aprovada pré-candidatura de Cristina del Papa ao Congresso

A presidenta da CUT-MG, Beatriz Cerqueira, abriu a discussão sobre a importância da Categoria ter candidatos ao Congresso que estejam alinhados com as necessidades dos trabalhadores. Para ela, é necessário fazermos este debate sem medo e sem pudor. “Estamos numa guerra, todos os dias a mídia comercial nos diz para nos afastarmos da política, porque a política é o lugar dos corruptos, a politica é suja e as pessoas de bem, se querem permanecer de bem, tem que se afastar da política. E quando a gente se afasta, alguém vai ocupar este lugar. Ou nós façamos cada vez mais política ou cada vez mais nós teremos propostas como estas que estão retirando nossos direitos”, disse ela se referindo as reformas trabalhistas, da previdência, PEC da Morte (241 e 55).

A estudante de Ciências Sociais da UFMG, Ana Carolina, e integrante do Levante Popular da Juventude, disse que é importante não só discutir a política, mas também a inserção das mulheres nos espaços de poder e que esta medida ajuda a esquerda a avançar e fortalecer suas posições e bandeiras. Jairo Nogueira, secretário geral da CUT-MG, afirmou que é um momento importante, pois é a oportunidade da Cristina e Beatriz passarem para outro patamar e nos ajudarem. “São duas grande lideranças, Beatriz Cerqueira e Cristina del Papa. São quase três décadas que não elegemos ninguém de dentro do movimento sindical. Não podemos ter este preconceito de votar em quem sai do movimento”, avaliou Jairo.

Neide Dantas, também coordenadora geral do SINDIFES, lembrou que não foi iniciativa da Cristina lançar seu nome. “Foi uma avaliação da necessidade de eleger pessoas que possam defender a classe trabalhadora da educação. Temos 17 instituições federais de ensino em Minas e é hora delas terem uma representação”, expôs Neide.

Após uma série de declarações de apoio a iniciativa foi feito uma votação que aprovou, por unanimidade, a iniciativa de apontar Cristina del Papa, como pré-candidata da Categoria à deputada Federal. Durante as falas de apoio, foi possível perceber um consenso de que ela está preparada para a tarefa e que pode defender não só a Categoria, mas também a educação e a saúde pública.

Por fim, Cristina del Papa assumiu o compromisso com o Serviço Público de Qualidade, impedir que ele seja privatizado, defesa incondicional dos servidores públicos em todas as esferas, defesa da Educação e da Saúde. "Se hoje o Brasil está de pé é por causa dos serviços públicos e dos servidores públicos", afirmou.

Informes

A delegação do SINDIFES para o CONFASUBRA terá 102 delegados, o número aumentou após a recontagem dos participantes das Assembleias. Com a alteração, a delegação será a segunda maior do Congresso que acontece entre os dias 5 e 11 de maio, em Poços de Caldas e irá discutir o Plano de Lutas da Categoria e eleger a nova direção da Federação.

O Sinasefe, Sindicato que atua em alguns Institutos Federais de Ensino e representa professores e técnico-administrativos agora tem uma direção alinhada a CUT. Esta vitória aproxima a entidade das lutas que têm sido feitas pelo SINDIFES e a CUT na defesa da Educação.

A direção do SINDIFES já solicitou que a reitoria da UFMG crie uma comissão, da qual o Sindicato faça parte, para avaliar e expandir as 30h. O pedido foi aceito e, assim que a nova Pró-Reitora de Recursos Humanos, Maria Márcia Magela Machado, se inteirar das demandas, serão retomadas as conversas.

O SINDIFES já confirmou que as horas referentes à Greve e paralisações serão abonadas, conforme normas do regimento do ponto eletrônico. O prazo para os trabalhadores justificarem, pagarem as horas devidas ou utilizarem as horas excedentes será até o final de junho. Cristina reforçou a importância de quem tem horas negativas repor, pois isso pode ser motivo para abertura de processo administrativo.